O Vaticano confirmou que o Beato Paulo VI será canonizado neste Domingo, dia 14 de outubro, em Roma, junto com Dom Óscar Romero.

A celebração acontecerá durante o Sínodo dos Bispos sobre os jovens e as vocações, convocado pelo Papa Francisco- de 3 a 28 desse mês.

Paulo VI não obteve um pontificado muito extenso, foram um pouco mais de 15 anos, porém teve uma profunda produção formativa para a Igreja: 12 exortações, 7 encíclicas e diversos documentos, como a Carta Apostólica.

Foi o pontífice que liderou a Igreja Católica entre 1963 e 1978, período em que encerrou o Concílio Vaticano II, e foi beatificado pelo Papa Francisco no dia 19 de outubro de 2014.

O Milagre de Paulo VI

O milagre atribuído à intercessão de Giovanni Battista Montini é a cura de um feto, no quinto mês da gestação, e permite a canonização do Beato.

Amanda nasceu em 25 de dezembro de 2014, apesar de uma gravidez complicada, na qual era difícil que sobrevivesse, segundo afirmavam os médicos. A gestante corria o risco de abortar devido a uma patologia que comprometia sua vida e a da criança.

Alguns dias depois de Paulo VI ser beatificado, a mãe de Amanda visitou o Santuário delle Grazie, em Brescia (Itália), lugar onde os devotos do Papa costumam ir. Assim, sem uma possível explicação médica, a menina nasceu em 25 de dezembro de 2014, com boas condições de saúde.

Entre suas produções, é reconhecido como autor da encíclica Humanae Vitae, documento que teve um marco histórico na defesa da vida desde a concepção e cuja publicação completou 50 anos em 2018.

O papa Paulo VI ficou conhecido por ser aquele que “soube dar a Deus o que é de Deus”. Que a exemplo desse santo possamos permitir que Deus seja Deus e tenha seu devido lugar em nossas vidas.

São Paulo VI, rogai por nós!

Deixe seu comentário

Post relacionados