Quando falamos em comunicação, nos referimos ao processo comunicacional e a toda e qualquer forma de transmissão de mensagens, conteúdos ou informações para outras pessoas.

No mundo contemporâneo, falar da comunicação como espaço para se realizar a evangelização significa abordar, sobretudo, um contexto de sociedade que se transforma numa velocidade alucinada, marcado pelos avanços tecnológicos, principalmente pela era digital, que provoca mudanças sociais e de costumes.

A Igreja, em sua missão evangelizadora, é chamada a comunicar Jesus Cristo, Senhor da Vida, nosso Salvador! Para comunicar essa Boa Notícia a pessoa que o faz precisa antes ser evangelizada e não apenas saber as técnicas da comunicação. Por isso, quando se trata da comunicação como caminho para evangelização, é necessário um olhar com maior sensibilidade para entende-la. Isso porque não comunicamos qualquer coisa e de qualquer maneira. Comunicamos a experiência com Jesus Cristo, a paixão pelo evangelho e o amor pela verdade.

O Apóstolo Paulo é uma referência na Igreja quando o assunto é comunicação. Com sua vida e suas atitudes de comunicador, ele nos ensina o quanto a comunicação é essencial para o conhecimento profundo de Jesus, a verdade encarnada.

Paulo só foi um grande comunicador porque tinha firme sua experiência com o Senhor e o motivo de sua comunicação.

O modo de agir de Paulo revela-nos a importância da prática comunicativa na Igreja:

- A comunicação é uma das necessidades básicas do ser humano. É por meio da comunicação verbal e não verbal que as pessoas interagem entre si e constroem a sociedade. Assim como não existem homens sem sociedade, também não existe sociedade sem comunicação. Ela é o fio condutor que perpassa pessoas, grupos sociais e instituições e possibilita a construção do que chamamos de cultura.

- Evangelizar é comunicar. Paulo é o apóstolo que não se cansou de proclamar a “boa-notícia” de Jesus Cristo. não existe evangelização sem comunicação. Evangelizar implica necessariamente em comunicar. Até mesmo o testemunho de vida como ação evangelizadora é um pressuposto e também uma forma de comunicação. O ato de testemunhar é comunicar com a própria vivência a mensagem do Evangelho.

Que a exemplo de São Paulo, tenhamos firme o sentido de nossa comunicação e tenhamos um só objetivo: chegar ao maior número de pessoas com a palavra de Deus.

 

 

Deixe seu comentário

Post relacionados